Devo acreditar?

by Rick

Essa é uma pergunta que todo mundo deveria ter em mente quando começa ler, ouvir ou ver alguma coisa. Isso não tem nada a ver com ser cético, ou não. A mentira é inerente ao ser humano, mas antes da mentira temos a omissão. Para algumas pessoas, a sustentação de um ponto de vista é tão fundamental que ela pode utilizar de recursos para “facilitar” a aceitação desse ponto de vista pelo interlocutor. Vamos para um exemplo hipotético.

Um corretor de imóveis está lhe apresentando um novo empreendimento imobiliário, ele irá lhe falar o número de dormitórios, as vagas na garagem, o espaço gourmet, essas coisas, mas dificilmente ele vai te contar que no horário de pico é impossível sair com o seu carro ou que durante o carnaval um bloco passa exatamente na sua rua. Em nenhum momento ele mentiu para você, mas informações que poderiam influenciar no seu julgamento foram maliciosamente omitidas para facilitar o processo de venda.

Em tempos de internet, fica difícil de acreditar em certas coisas.

– Aristóteles (Filósofo grego, 384 a.C. — 322 a.C.)

Com isso em mente, gostaria de propor esta reflexão a você que estiver lendo isso, a partir de agora, tudo o que lhe for apresentado, o primeiro questionamento será “Devo acreditar?”, incluindo as palavras que acabou de ler, eu acho que você deveria, mas não estaria eu querendo lhe fazer desconfiar do mundo, por algum motivo obscuro? Eu sei que não, no entanto, você não me conhece e não é porque está escrito na internet que isso se torna verdade, ou será que é?

Advertisements